terça-feira, 12 de abril de 2016

M de mulher

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: Divulgação)

A 13ª letra do alfabeto,
tem relevância de primeira.
Lugar cativo da mulher,
desde gari a engenheira.
És livre como um quero-quero.

Das curvas, as mais belas.
Das vozes, a mais sutil.
E o olhar, o mais sincero que já se viu.
Capacidade de se virar, é a marca delas.

Seres produtores de luz.
Iluminam partos.
Conseguem aturar cantadas de "maleducados".
Se sentirem a última coca cola do deserto é o que as conduz.

Portanto, caro M.
De madame.
De moça.
De merecedora.
De menina.
Seja só delas.

Produção: 8 de Março de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário