terça-feira, 5 de julho de 2016

Qual espelho?

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: Divulgação)

Olho no olho.
Corpo no corpo.
Alma na alma.
Cara cara.

O espelho da mente é supremo.
Seu olhar te faz pensar.
Resquício de se conhecer, se questionar.
Martela o caráter, num espelho grande ou pequeno.

Tomado um banho.
Deitado na cama.
Se limpando da lama.
Me espelho.

Acordado cedo.
Chegado em casa tarde.
Olhando pelo box do chuveiro.
Secando a lágrima, de praxe.
Me espelho.

No vestiário do clube.
Na sala de estar.
Nas chamas de uma fogueira num luar.
Pelo horizonte num morro, lá no cume.
Me espelho.

Na tela do celular.
De um computador.
No olhar de um amor.
Na janela de um carro sem parar.
Me espelho.

Nas esquinas.
Na rotina.
No passeio.
No anseio, 
de querer ser o espelho.
E a razão de existir,
me completa por inteiro?
Ou...
E só o meu espelho?

Produção: 29 de Junho de 2016.



Nenhum comentário:

Postar um comentário