domingo, 23 de outubro de 2016

Meus galhos

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: Reprodução)

Galhos, meus galhos.
"Sombrificam" meus passos.
Dão o tom musical da minha noite, crepúsculo e amanhecer.
Se cruzam, mas não se quebram.
Pois, são meus galhos.
Que se enroscam por puro prazer.

O som, não há como escrever.
Apenas descrever,
essa melodia diária do meu viver.

Galhos, eles são a música de fundo.
Essa mesma leitor.
Lida por um pensamento profundo.
Oriunda dos meus galhos, permeados por todo o mundo.

Produção: 21 de outubro de 2016.

3 comentários:

  1. Suas imagens também foram bem selecionadas. Sucesso no Google.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Obrigado Têla, que bom que gostou, uso muito essa imagem de fundo nos exemplares do "Poesia na casca". Beijão!

      Excluir