terça-feira, 26 de setembro de 2017

Ondas capilares

(Pedro Paulo Marra)

(Foto: divulgação)

São eles...

Cacheados.

Fazendo túnel para os dedos.

A mão é o trem,

que esfrega os cabelos.

Bons de passar a mão,

igual macarrão.


Crescem ondulados, geometricamente complicados.

Mas artisticamente, nos deixa apaixonados.


Ó cabelos cacheados,

quero surfar nos seus ondulados,

sentir seus cachos de uva,

ser o vento para dançar contigo,

a flor, para lhe podar aroma.

A água, para te jogar brilho.

A poeira, para mostrar a sua força,

que sem eira nem beira,

cai nenhum fio.


Só se cair ondulado.

Produção: 24 de setembro de 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário